Região Carbonífera defende Usina de São Jerônimo e novas alternativas

 

Proposta pelo deputado Valdeci Oliveira (PT), coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral, a audiência pública da Comissão de Assuntos Municipais foi acompanhada pela maioria dos prefeitos e dos vereadores dos municípios da região Carbonífera, Sindicatos e pela população que lotou as arquibancadas do ginásio.

“Não vou mentir pra ninguém. Quem me conhece sabe que não tenho este perfil mas reafirmo que a situação da usina de São Jerônimo, nas atuais condições, é inviável “.

Assim o presidente Sereno Chaise começou sua conversa com os presentes ao ato. Lembrou que faria uma fala que talvez não agradasse aos presentes e que poderia ser vaiado mas para ele a vaia faz parte da democracia.

Reafirmou que a usina de São Jerônimo com capacidade de 20 MW está gerando uma média de pouco mais de 3 MW diários com um custo acumulado nos três primeiros meses deste ano de 5 milhões 245 mil para um faturamento de 553 mil, ou seja, a usina gasta quase dez vezes mais do que arrecada. Para cada real faturado gasta dez pra manter a usina aberta. “Dinheiro do contribuinte, dos trabalhadores, de vocês”.

Números que infelizmente a inviabilizam economicamente. Lembrou que diversos projetos foram analisados ao longo dos últimos anos mas todos impossíveis de serem viabilizados por causa do tempo de uso dos equipamentos. É a mais antiga Usina Termelétrica em funcionamento no país.

Ao final da sua fala, lembrou que tem um carinho muito grande pela usina pois  esteve presente no dia da sua inauguração pelo então Ministro do Trabalho João Goulart em 1953 mas que assim como está não existem condições técnicas e econômicas para manter São Jerônimo operando. Também informou que a usina pode ter as atividades encerradas, nos próximos dias, também por determinação da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (FEPAM) em virtude das condições de operação. Reafirmou sua disposição para fortalecer a produção de energia através do carvão mineral no Estado com iniciativas que sejam viáveis economicamente e se colocou a disposição para ajudar no que for preciso. No final foi aplaudido.

Todos pediram que a usina São Jerônimo permanecesse aberta por mais um ano, no mínimo, até ser construída uma alternativa imediata. Uma das possibilidades que foi encaminhada por uma comissão de prefeitos da região, ainda nesta manhã de sexta-feira (17.05), ao presidente do Conselho de Administração Eletrobras CGTEE, Valter Cardeal, é a  da criação de uma série de pequenas usinas termelétricas que seriam implantadas “na boca das minas” existentes na região Carbonífera. Por orientação do Presidente do Conselho o Diretor Técnico, Luiz Henrique de Freitas Schnor, ficou encarregado de realizar estes estudos.

Além de Valdeci, a Assembleia Legislativa esteve representada por mais quatro deputados de diferentes partidos: Edson Brum (PMDB), Giovani Feltes (PMDB), Pedro Pereira (PSDB) e Gilmar Sossella (PDT). Entidades como a Fundação de Ciência e Tecnologia (CIENTEC) e a Companhia Riograndense de Mineração (CRM), estavam representadas pelos seus presidentes. Também estiveram no ato o Diretor Administrativo da Eletrobras CGTEE, Sandro Oliveira e o Coordenador da UGP, Hermes Ceratti Marques.

 

Voltar