Inclusão do carvão em leilões de compra de energia

Nós não podemos confiar sempre no regime de chuvas, nem de ventos para afastar os riscos, da possibilidade da falta de abastecimento. As usinas termelétricas vão continuar a desempenhar papel fundamental para o parque gerador nacional. É muito bom que o Ministério de Minas e Energia volte a avaliar possibilidade da realização de leilões para o carvão, incentivando a construção de novas térmicas cuja vantagem é a não dependência das condições climáticas. Eu sempre digo que não temos linha direta com São Pedro.

As termelétricas à carvão deverão responder entre 32% e 35% do consumo mundial de energia até 2050, ultrapassando o petróleo como a principal fonte energética. Até 2050, a demanda mundial de carvão deverá atingir os 12,6 bilhões de toneladas.

Pela extensão e pela economicidade das suas reservas carboníferas, o Rio Grande reúne todas as condições para continuar sendo considerado como sítio prioritário da geração termelétrica a partir do carvão mineral.

Sereno Chaise, presidente Eletrobras CGTEE

Voltar