Formados pelo programa Jovem Aprendiz ingressam no mercado de trabalho

“Fiz a prova e nem olhei os resultados. Quase tive uma coisa quando cheguei em casa na segunda-feira (16.12) e tinha uma cartinha para mim. Era o chamado da CRM. Eu e minha família estamos muito felizes”, confidenciou. O rapaz está trabalhando na parada de Candiota III (Fase C), na empresa RVT e é só sorrisos. Ele defendeu a ideia do programa Jovem Aprendiz, que abre novos horizontes aos jovens. “A gente fica com vontade de ir adiante, de buscar mais”, declarou.
 
Os jovens Eberton Bandeira, 20 anos, e Leonardo Porciúncula, 21 anos, (fotos) também estão trabalhando na parada de Candiota III, na empresa RVT, na oficina de elétrica, e segundo seu supervisor estão realizando suas atividades corretamente. Mais seis jovens, com idades variando entre 19 e 21 anos estão atuando na parada, contradas pela RVT, são eles Soraia Rijo, Ana Claudia Moreira, Magnom Moraes, Gustavo Fagundes, Vanderlei Cardoso e Uilian Azambuja. Os professores da Escola Mesquita comemoram o alto índice de aproveitamento dos jovens pelo mercado de trabalho. “De uma turma com 30, saber que nove estão trabalhando é uma satisfação”, contextualiza o professor Wagner Moura.
Voltar