Institucional

A Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Eletrobras CGTEE foi constituída em julho de 1997. Em novembro de 1998, seu controle acionário foi transferido para a União. Posteriormente, em 31 de julho de 2000, a Eletrobras CGTEE tornou-se uma empresa do Sistema Eletrobras.

A Eletrobras CGTEE possui os direitos de exploração e produção de energia elétrica através de suas usinas termelétricas instaladas no Estado do Rio Grande do Sul: Usina Termelétrica Presidente Médici (Candiota II), com 446 MW; Usina Termelétrica São Jerônimo, com 20 MW; e Nova Usina Termelétrica de Porto Alegre - Nutepa, com 24 MW.

Antes de 1997, esses ativos faziam parte do parque gerador da Companhia Estadual de Energia Elétrica - CEEE, e foram incorporados ao patrimônio da Eletrobras CGTEE na sua constituição. A Oficina de São Leopoldo, estrutura de apoio à manutenção das usinas, também faz parte dos ativos da Companhia.

As usinas termelétricas da Eletrobras CGTEE passam por contínuos processos de manutenção e revisão, visando melhor continuidade operacional e aumento da produção de energia elétrica. Em 2009, assinou contrato com as empresas Alstom Power Systems S/A - France e com a Alstom Brasil Energia e Transportes Ltda. para recuperação das caldeiras da Fase B da Usina Termelétrica de Candiota. A Alstom é a fabricante da Fase B, inaugurada no ano de 1986.

A fonte primária predominante para a geração de energia elétrica é o carvão mineral. A abundância desse energético no Estado do Rio Grande do Sul confere à Eletrobras CGTEE uma significativa vantagem comparativa.

Em 2007, a Eletrobras CGTEE iniciou a construção de Candiota III (Fase C). Contando com a parceria do grupo chinês Citic International Contracting Inc., a Fase C iniciou suas operações em janeiro de 2011, com uma potência instalada de 350MW.

Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Eletrobras CGTEE
Voltar