Francisco Romário assume a presidência da Eletrobras CGTEE

Tomou posse como presidente da Eletrobras CGTEE o engenheiro eletricista Francisco Romário Wojcicki nesta terça-feira (10.11). Vindo do Ministério de Minas e Energia (MME), substitui Sereno Chaise, que ingressou na empresa em 2003, como diretor Financeiro, e desde 2006 exerce o cargo de presidente. Sereno ao se despedir agradeceu o esforço realizado continuamente pelo corpo funcional, desejando a todos “um bom futuro”.

O novo presidente destacou que “toda a confiança em mim depositada vem acompanhada, na mesma medida, de responsabilidades e desafios. Assim, gostaria de frisar que tenho total consciência do alto preço que se paga pelo exercício de função tão relevante, função esta que contará com todo o meu empenho, comprometimento e dedicação em prol da CGTEE, de uma gestão eficiente, sustentável, focada em resultados e principalmente focada em prol do reconhecimento e defesa do seu quadro de colaboradores”.

Segundo Romário, a sua indicação renova e aumenta seu empenho em assegurar ambiente propício a recuperação financeira da empresa, em assegurar ações em defesa do carvão mineral, recurso considerado importante para o Estado e para o País. Na sua opinião, assegurar novos investimentos, participações em leilões futuros, expansão da empresa e ampliação do parque gerador, com estratégia, regras claras e efetivas, são fundamentais.

“É certo afirmar que o atual modelo do setor elétrico foi exitoso e assegurou, além de mecanismos confiáveis e efetivos para contratação da energia necessária para atender o crescimento da demanda no País, a redução dos riscos de investimentos em energia, em geral intensivos em capital e de longo prazo. Este mesmo modelo consolidou o planejamento energético setorial.  Porém, como tudo que é dinâmico, atualmente, requer aprimoramentos que venham assegurar respostas efetivas às questões que surgiram ao longo dos últimos anos ou que resultaram de sua própria aplicação. Neste sentido, tanto o modelo quanto o planejamento devem passar por adequações e aprimoramentos”, ressaltou em comunicado aos trabalhadores.

Romário frisa que neste cenário a geração termelétrica terá relevante destaque para o fortalecimento da segurança do Sistema Interligado Nacional. “É neste cenário favorável que surgirão novas oportunidades de expansão do nosso parque gerador e para uma maior participação do carvão na geração de base do Setor Elétrico Nacional, principalmente ao lembrarmos que o aproveitamento do potencial hidráulico existente no Brasil tende, nos próximos anos, ao seu limite”, completa.

Para o novo presidente, muitas boas oportunidades virão. “Acredito em uma nova e promissora fase para a geração de energia por centrais termelétricas a carvão, implementados os devidos requisitos técnicos que garantam a harmonia, o atendimento às condicionantes ambientais envolvidas e o respeito ao meio ambiente”, revela.

A Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Eletrobras CGTEE é uma empresa do Sistema Eletrobras e possui os direitos de exploração e produção de energia elétrica através de suas usinas termelétricas instaladas no estado do Rio Grande do Sul. Sua maior unidade fica localizada em Candiota, Metade Sul do RS.
 
Francisco Romário Wojcicki é gaúcho. Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1983), especialização e mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Itajubá (1997 e 1999) e mestrado em Gestão pela Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Engenheiro da Eletrosul desde 1983, atuou como secretário adjunto do MME nos últimos dez anos.

Integrantes do novo Conselho de Administração:

Josias Matos de Araujo (Presidente)
Francisco Romário Wojcicki
Jaime Renato Esteve Garcia
Mauro Henrique Moreira Sousa
Ricardo Spanier Homrich
Walter Baere de Araújo Filho

Voltar